O planejamento de qualquer viagem passa pela seguinte pergunta: quanto dinheiro eu tenho disponível para viajar? Gastos com hospedagem e passagens aéreas são apenas alguns dos itens que você precisa verificar antes de embarcar para o seu próximo destino.

Um bom planejamento de viagem envolve vários outros custos que as vezes passam batido na nossa cabeça.

A seguir, preparamos um check list com alguns itens que devem ser levados em conta na hora de organizar o orçamento da sua viagem.

Por falar nisso… se você pretende fazer uma viagem mas não sabe qual destino escolher, nós preparamos um post com dicas imperdíveis para te ajudar nessa decisão.

Gastos antes de embarcar

Passagens

Não à toa as passagens estão no topo da nossa lista: esse é um dos itens que mais comem o seu orçamento na hora de planejar sua viagem.

Aqui no Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), a alta dos preços das passagens aéreas foi de 35,12%, só no período entre maio de 2018 e abril de 2019.

Para ajudar a economizar, compare preços entre diferentes buscadores e companhias aéreas, além de checar pontos e promoções que você pode ter com o seu programa de fidelidade ou até no cartão de crédito.

Alguns desses programas permitem a emissão de bilhetes utilizando pontos + dinheiro, diminuindo assim o valor da passagem. Se você já é filiado a alguns desses programas não deixe de verificar essa possibilidade.

Outra dica valiosa é utilizar aplicativos de busca com funções como “rastreio de preços”, permitindo que você fique de olho sempre que o preço da passagem para o seu destino tiver alguma queda.

Preste atenção também em itens que possam estar embutidos dentro da tarifa cobrada: bagagem inclusa, cobrança por marcação de assento, refeição a bordo, troca de assento etc.

Hospedagem

Esse é outro item importantíssimo – também está no topo dos gastos; mas há muitas formas de economizar na hora de reservar o seu hotel.

As mais comuns são utilizar sites e buscadores de hotéis, programas de fidelidade das redes hoteleiras e garantir a reserva do quarto sempre com antecedência.

A localização do seu hotel também é um item importante: muitas vezes um hotel mais barato, afastado das atrações turísticas, pode acabar saindo mais caro devido à quantidade de deslocamentos que você precisará fazer.

Quem viaja em grupos também pode conseguir preços menores, já que a maioria dos hotéis oferecem descontos especiais para grupos.

Mas e se você pudesse viajar e hospedar-se de graça? Saiba que isso é possível, e nós te mostramos como.

Comunidades mundiais de viajantes como o Couchsurfing e o Worldpackers oferecem hospedagem de forma gratuita ou em troca de serviços que você possa oferecer, como trabalhar como recepcionista, professor de línguas etc.

Abaixo explicamos sobre como essas comunidades funcionam.

Couchsurfing

A rede existe desde 2004 com o propósito de unir viajantes ao redor do globo, oferecendo hospedagem gratuita durante uma viagem. Para usar o serviço, você precisa se inscrever e criar um perfil gratuito, podendo solicitar hospedagem para algum participante da rede em seu destino e também oferecendo sua casa para receber turistas.

O site permite a comunicação direta entre os anfitriões e a pessoa que está solicitando a hospedagem. O mais legal é que esta é uma excelente maneira não só de economizar, mas também de conhecer pessoas e viver a cultura local de forma mais intensa.

Worldpackers

O Worldpackers é um site que reune pessoas dispostas a oferecer serviços em troca de lugar para ficar. Tudo funciona como se você estivesse realmente trabalhando no local, só que ao invés de receber por isso, você estará garantindo sua hospedagem.

As vagas disponíveis passam por recepcionista de pousadas e hostes, auxiliar de limpeza, trabalhos manuais e sociais, instrutores de cursos em ONGS que participam da comunidade, cozinheiro e até professor de línguas.

O cadastro na plataforma é gratuito e é preciso informar sua habilidades para análise dos anfitriões.

Documentação

Quem viaja pelo Brasil ou para algum país do Mercosul (Argentina, Chile, Bolívia, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela) só precisa do RG para embarcar.

Se o seu destino for em outro país, é bom verificar com antecedência a documentação exigida para não correr o risco de chegar o dia da viagem e não está com tudo pronto.

  • Passaporte: Tirar seu passaporte é o primeiro passo para sua viagem internacional aos Estados Unidos, Europa, Ásia e qualquer outro país fora da América do Sul. Em 2019, a taxa de concessão do documento (que pode ser solicitado através do site da Policia Federal), era de R$ 257,25. Em vários países, a exigência é de que ele esteja válido por, no mínimo, 6 meses a partir da viagem.
  • Visto: O visto é a permissão de entrada de um indivíduo em um país que não seja o de sua origem, concedido exclusivamente pela embaixada do país de destino. Obter um visto para turista pode ser um processo caro e um pouco demorado, dependendo do destino. Para emissão do visto americano, por exemplo, é preciso preencher um formulário no site do consulado do país, pagar as taxas exigidas e participar de entrevistas.
  • Vacinação: A vacinação contra determinadas doenças também é exigida em muitos países. A dica é consultar o consulado de cada país e obter informações concretas e seguras.
  • Seguro viagem: Nunca saia de casa sem um seguro viagem. Não contratar esse serviço pode virar o famoso barato que sai caro: se você precisar utilizar algum serviço médico e não tiver essa cobertura, terá que desembolsar uma pequena fortuna, dependendo da situação.

Itens extras

Vai precisar de um adaptador de tomadas? Alguma peça de roupa essencial? A mala está com cadeado? Faça uma pequena lista desses itens e tente comprar tudo antecipadamente para evitar gastos extras.

Gastos durante a viagem

Transporte

Ônibus, táxi, metrô, aplicativos de carros, trem, bicicleta… Qualquer meio de transporte que você for utilizar vai custar algo. Pesquise os valores para equilibrar os gastos.

Escolher um hotel com boa localização, como indicamos, já garante uma boa economia nesse item, além de poder curtir muitos atrativos caminhando.

Alimentação

Esse é um dos gastos mais difíceis de prever. Mesmo que você seja da galera da economia, sempre pode rolar alguma extravagância – principalmente porque a gastronomia pode ser uma experiência tão cultural quanto visitar um museu.

Estabeleça uma meta de gastos diários com alimentação, de acordo com a disponibilidade do seu orçamento. Para ter uma média de quanto você irá desembolsar, alguns sites como o Quanto Custa Viajar ou Price of Travel ajudam a estimar o custo médio de acordo com o seu destino.

Passeios

Alguns passeios e atrativos podem sair mais em conta se reservados com antecedência, principalmente se a sua viagem estiver marcada durante o período da Alta Estação.

Pesquise sobre o seu destino e descubra se há atrativos que podem ser visitados gratuitamente. Para garantir os passeios, consulte sites especializados nesse tipo de serviço, como a Levarti Turismo de Experiência, onde é possível reservar mais de 250 passeios em diversos destinos do Brasil.


E você? Tem algum truque especial para economizar na hora da sua viagem? Compartilha com a gente aqui nos comentários e aproveita pra conferir nossas outras publicações com dicas de como organizar sua viagem.

Gostou? Compartilhe nas suas Redes Sociais! :)